icone facebookTwitterInstagram

Florianópolis, 01 de outubro de 2014

O governador em exercício, Nelson Schaefer Martins, e o secretário adjunto da Saúde, Acélio Casagrande, assinaram nesta quarta-feira, 1º de outubro, em Araranguá, a Ordem de Serviço para as obras da primeira das oitos policlínicas a serem construídas em Santa Catarina. A obra, no valor de R$ 8,2 milhões, beneficiará uma população de aproximadamente 200 mil pessoas e 15 municípios do Extremo-Sul, oferecendo consultas e exames especializado.“É uma boa notícia para a área da saúde de toda a região de Araranguá. A ordem de serviço permite iniciar as obras imediatamente e tem prazo para conclusão de dois anos”, disse o governador em exercício, Nelson Schaefer Martins.

Por sua vez, o secretário-adjunto da Saúde, Acélio Casagrande, explicou que serão investidos mais R$ 3 milhões em equipamentos de alta tecnologia para atender 15 diferentes especialidades médicas. “Essa estrutura garantirá ao paciente entrar na policlínica, ter o diagnóstico e sair com a indicação do tratamento”, complementa Casagrande.

Com 2,5 mil metros quadrados de área construída, a policlínica será construída nas proximidades do Hospital Regional de Araranguá. O corpo clínico contará com especialistas em neurologia, cardiologia, urologia, dermatologia, oftalmologia e otorrinolaringologia.

O projeto prevê ainda salas de endoscopia, colonoscopia, raio-x, mamografia, teste ergométrico, ecocardiograma, ultrassom, farmácia, salas de exames, sala infantil, refeitórios e consultórios. “Teremos alta resolutividade em diagnósticos e métodos terapêuticos para diferentes especialidades médicas, assim os pacientes não precisam se deslocar a outros municípios”, explicou o secretário Acélio Casagrande.

Investimentos

O investimento para a construção das oito policlínicas é de R$ 88 milhões. Cada uma custará cerca de R$ 11 milhões, incluindo as obras e os equipamentos. O processo de construção e aquisição de equipamentos para as policlínicas regionais está em fase de contratação.

As unidades de Araranguá, São Miguel do Oeste, Itapema e Mafra foram licitadas em abril. Em Mafra e Itapema as licitações foram desertas, por isso os processos estão sendo retomados. Em São Miguel do Oeste ainda não há contrato com as empresas vencedoras, e os processos das licitações das policlínicas de Tubarão, Caçador, Içara e Joinville encontram-se em fase de construção

                                 

alt

Foto: Neiva Daltrozo / Secom