icone facebookTwitterInstagram

A Secretaria de Estado da Saúde, por meio da Superintendência de Serviços Especializados e Regulação (SUR), informa que não está criando ou modificando qualquer protocolo que trate de seleção, admissão, permanência e alta de pacientes das Unidades de Terapia Intensiva Hospitalares.

Apenas estamos estudando a adoção das Recomendações da AMIB (Associação de Medicina Intensiva Brasileira), ABRAMEDE (Associação Brasileira de Medicina de Emergência), SBGG (Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia) e ANCP (Academia Nacional de Cuidados Paliativos) de alocação de recursos em esgotamento durante a pandemia por Covid-19.

Segundo o médico e Superintendente de Regulação, Ramon Tartari, a medida busca uniformizar condutas e decisões das equipes médicas em todas as unidades hospitalares catarinenses, sem suplantar a autonomia do médico assistente.

Também, em vistorias realizadas recentemente nas Unidades Hospitalares foram identificados alguns pacientes internados em Unidades de Terapia Intensiva, passíveis de serem remanejados para outros leitos hospitalares com adequada assistência médica e suporte ventilatório, não implicando em prejuízo à saúde do paciente.