icone facebookTwitterInstagram

O Hospital Regional de Araranguá (HRA) realizou no sábado (30) um mutirão de cirurgias ortopédicas, beneficiando onze pacientes entre 14 e 70 anos. A ação foi acompanhada pelo Secretário de Estado da Saúde, Acélio Casagrande, e pelo secretário executivo da Agência de Desenvolvimento Regional de Araranguá, Heriberto Schimitt.

Marilene Procópio, 53 anos, moradora do Morro Agudo, em Araranguá, às 9h30min aguardava sua vez de entrar no centro cirúrgico. Com um problema na mão esquerda, esperava há seis meses pela intervenção. “Estou nervosa. Mas gostei aqui do hospital. Me atenderam muito bem”, disse.

Os casos atendidos nos procedimentos de sábado foram de pessoas que aguardavam na fila de espera das cirurgias eletivas - aqueles casos considerados não urgentes, em que os pacientes adquiriram a patologia ao longo do tempo e em função, na maioria das vezes, por esforço repetitivo.

“O melhor tratamento é o diagnóstico precoce e por isso é importante fazer o procedimento eletivo antes que se transforme em urgência. Por isso, estamos trabalhando aqui em Araranguá e em todo o Estado para reduzir ao máximo a espera por esses procedimentos, especialmente no setor de ortopedia, onde registramos um grande número no sistema de regulação”, observou o secretário Casagrande. “Hoje o Hospital Regional de Araranguá é um hospital com baixo índice de infecção hospitalar, que já realiza 160 partos por mês, e renova a sua credibilidade. Vemos que a unidade tem se habilitado a fazer uma série de procedimentos, além destes que estamos vendo agora. É isso que a população merece”.

Desde janeiro, quando o Instituto Ideas assumiu, em caráter de emergência a gestão do HRA, foram mais de 700 cirurgias eletivas realizadas em pacientes de todo o a região sul de Santa Catarina. De acordo com Larissa Teixeira Martins, diretora de Enfermagem, foram procedimentos eletivos nas áreas de cirurgia geral, catarata e, agora, ortopédicas.

“Estamos agora com um hospital de verdade e que está sendo reconhecido pela população, tanto que as pessoas voltaram a procurar o hospital porque entendem que o atendimento aqui é bom. Nosso estacionamento está cheio e isso significa que a população da região voltou a confiar no nosso trabalho”, observou Larissa.

A partir desta semana, outras 145 cirurgias eletivas de catarata já estão programadas. “Graças ao trabalho de toda a nossa equipe técnica e administrativa, estamos construindo uma nova história para o HRA e uma história carregada de espírito público, dedicação e amor ao trabalho, ressaltou o diretor da unidade, médico Leon Iotti.