icone facebookTwitterInstagram

Florianópolis, 14 de junho de 2016

A Secretaria de Estado da Saúde lamenta com profundo pesar o falecimento na noite de domingo (12) do médico hematologista Marco Antonio Rotolo, ex-diretor do Hemosc e do Cepon e um profissional que era referência em hematologia e hemoterapia em Santa Catarina.

Nesta terça-feira de manhã, na abertura do Programa Planeja Sangue, evento do Ministério da Saúde e do Hemosc, foi feito um minuto de silêncio e uma homenagem do secretário adjunto da Saúde, Murillo Capella, e da diretora do Hemosc, Denise Gerent, ao doutor Marco Antonio Rotolo. “Falamos sobre sua expressiva biografia, com destaque a sua colaboração para o desenvolvimento da hematologia e hemoterapia no Estado, da qual foi o criador da residência nessas especialidades”, destacou o secretário adjunto Capella. “A medicina de Santa Catarina perde um grande profissional”, resumiu o secretário de Estado da Saúde, João Paulo Kleinübing.

 Com 64 anos, Rotolo sofria de mal de Alzheimer há cerca de cinco anos e no último domingo não resistiu, na casa onde residia, na Lagoa da Conceição, com um filho, a um ataque cardíaco.  Nascido em Joaçaba, no Meio-Oeste, Rotolo graduou-se em Medicina pela Universidade Federal Fluminense e fez residência médica no Hospital das Clínicas, em São Paulo. Após, voltou a Santa Catarina para atuar na profissão.

No Estado, foi o idealizador e responsável pela estruturação do Hemosc, que dirigiu por duas ocasiões, entre 1987 e 1998, e da hemorrede, além de ter implantado o transplante de medula óssea e estruturado a residência médica em hematologia e hemoterapia em Santa Catarina. Também foi fundador e primeiro presidente do Sindicato dos Médicos do Estado de Santa Catarina (Simesc), que, por meio do presidente Vânio Cardoso Lisboa, lamentou a perda. “O Simesc deixa registrado seu agradecimento a este profissional dedicado à medicina e às causas médicas e solidariza-se com familiares e amigos neste momento de despedida.”

O velório do hematologista Marco Antonio Rotolo foi realizado no cemitério Jardim da Paz, no bairro João Paulo, em Florianópolis, e o corpo, cremado em Balneário Camboriú,  em uma cerimônia reservada para a família.

 alt

Legenda: Marco Antonio Rotolo era considerado uma referência na área de hematologia e hemoterapia em Santa Catarina (Foto: 12/05/2009)