icone facebookTwitterInstagram

Até o dia 20 de maio (Semana Epidemiológica 20) foram notificados 1.175 casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) em Santa Catarina. Destes, 231 (19,6%) foram confirmados para influenza, sendo 113 (48,9%) pelo vírus influenza A (H1N1), 115(41,6%) pelo vírus Influenza A, aguardando subtipagem (para identificar se o vírus é do tipo H1N1 ou H3N2) e três (1,2%) pelo vírus influenza B. Outros 376 casos de SRAG tiveram resultado negativo para influenza A e B (SRAG não especificada) e 566 casos se encontram em investigação, aguardando confirmação laboratorial.

Os dados constam de informe epidemiológico 11 sobre influenza divulgado nesta sexta-feira, 20, pela Diretoria de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Estado da Saúde. As informações foram coletadas pelas Secretarias Municipais de Saúde por meio de formulários padronizados e inseridos no Sistema de Informação de Agravos de Notificação on-line: Sinan Influenza Web. As amostras laboratoriais são coletadas e encaminhadas para análise ao Lacen/SC.

Dos 81 óbitos por SRAG notificados, 33 foram confirmados por influenza, sendo 28 (84,8%) pelo vírus influenza A (H1N1), quatro (12,1%) pelo vírus Influenza A, aguardando subtipagem e um (3,0%) pelo vírus influenza B. Outros 36 óbitos por SRAG apresentaram resultado negativo para influenza A e B, sendo classificados como SRAG não especificada, e seis se encontram em investigação.

A Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG)são casos de síndrome gripal que evoluem com comprometimento da função respiratória, sem outra causa específica, que, na maioria dos casos levam à hospitalização. Os casos podem ser causados por vírus respiratórios, dentre os quais predominam os da influenza do tipo A e B; ou por bactérias, fungos e outros agentes.

Casos e óbitos de SRAG por influenza segundo classificação final. Santa Catarina, 2016.

Classificação Final

Casos

Óbitos

n

%

n

%

SRAG por influenza

231

19,6

33

40,7

Influenza A (H1N1)pdm09

113

48,9

28

84,8

Influenza A (H3N2)

0

0

0

0

Influenza A (subtipagem em andamento)

115

49,7

4

12,1

Influenza B

3

1,2

1

3,0

SRAG não especificada

376

32

36

44,4

SRAG por outros vírus respiratórios

0

0

0

0

SRAG por outros agentes etiológicos

2

0,1

0

0

Em investigação

566

48,2

12

14,8

Total Notificados

1175

100

81

100

Fonte: SINAN INFLUENZA WEB (Atualizado em 20/05/2016. Dados sujeitos a alterações).


Casos SRAG hospitalizados. Classificação final por SE de início dos sintomas. SC, 2016 Fonte: SINAN INFLUENZA WEB (Atualizado em 20/05/2016. Dados sujeitos a alterações).


As regiões de Blumenau, Araranguá, Itajaí e Joinville concentram o maior número de casos confirmados de SRAG pelo vírus influenza no Estado até o momento. O município de Blumenau apresenta o maior número de casos confirmados (42 casos), seguido por Joinville (31 casos),Lages (15 casos) e Florianópolis (13 casos).

Casos confirmados de SRAG por influenza, segundo subtipo viral por município de residência. SC, 2016

GERSA/Município de Residência

Influenza A (H1N1)pdm09

Influenza A (H3N2)

Influenza A (subtipagem em andamento)

Influenza B

Total Influenza

ARARANGUÁ

8

0

2

0

10

Araranguá

5

0

0

0

5

Turvo

0

0

1

0

1

Sombrio

1

0

0

0

1

Balneário Gaivota

1

0

0

0

1

Praia Grande

1

0

1

0

2

BLUMENAU

37

0

20

0

57

Blumenau

30

0

12

0

42

Brusque

3

0

6

0

9

Indaial

0

0

1

0

1

Gaspar

1

0

0

0

1

Rio dos Cedros

3

0

1

0

4

CONCÓRDIA

0

0

2

0

2

Concórdia

0

0

2

0

2

CANOINHAS

0

0

1

0

1

Canoinhas

0

0

1

0

1

CHAPECÓ

3

0

3

0

6

Caibi

1

0

0

0

1

Chapecó

2

0

3

0

5

ITAJAÍ

10

0

8

1

19

Balneário Camboriú

1

0

1

0

2

Penha

1

0

1

0

2

Itajaí

6

0

2

0

8

Itapema

2

0

2

1

5

JARAGUÁ DO SUL

5

0

6

1

12

Guaramirim

3

0

2

0

5

Schroeder

0

0

1

0

1

Jaraguá do Sul

2

0

3

1

6

JOINVILLE

11

0

31

1

43

Barra Velha

0

0

1

0