icone facebookTwitterInstagram

Campos Novos, 26 de novembro de 2014

Durante as próximas semanas, a Associação de Assistência Hospitalar Osvaldo Cruz, de Arabutã, e a Fundação Hospitalar Dr. José Athanázio, de Campos Novos, terão uma movimentação diferente em razão dos serviços de eficientização do sistema de iluminação que estão sendo viabilizados pelo Programa de Eficiência Energética da Celesc Distribuição.  As ações do projeto Hospitais Filantrópicos atendem à determinação da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e visam reduzir a demanda no horário de pico (18h30 às 21h30), além do consumo de energia na área de concessão da Celesc, por meio da substituição de equipamentos antigos por outros, modernos e mais eficientes.

Em 2011, hospitais sem fins lucrativos do estado foram chamados a participar do projeto Hospitais Filantrópicos II, de conservação e uso racional de energia elétrica, que conta com recursos de R$ 7,5 milhões. O Osvaldo Cruz e o Dr. José Athanázio são dois dos 34 hospitais que serão beneficiados nesta etapa do projeto.Em Arabutã, serão investidos mais de R$ 39 mil para a substituição de 228 lâmpadas e 152 luminárias. Em Campos Novos, serão investidos mais de R$ 162 mil para a substituição de 839 lâmpadas, 523 luminárias, 4 refrigeradores e 4 condicionadores de ar.

O presidente da Celesc, Cleverson Siewert, destaca que os benefícios vão além da redução do consumo. “Estamos proporcionando melhorias substanciais para unidades hospitalares que atendem 40% dos catarinenses, com espaços mais iluminados, condicionamento de ar adequado, refrigeradores modernos, motores de alto rendimento e equipamentos de esterilização em conformidade com as normas da Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Isso trará benefícios indiretamente para 2,6 milhões de pessoas”, afirma.

Na edição anterior, o projeto promoveu a otimização dos sistemas de iluminação, condicionamento de ar, refrigeradores, força motriz e equipamentos de esterilização em 26 hospitais filantrópicos, com investimento total de R$ 6,5 milhões. O sucesso da iniciativa possibilitou a segunda edição, que deverá viabilizar redução do consumo de 5.024 MWh por ano nos 34 hospitais contemplados – energia suficiente para atender 2.321 residências durante o mesmo período.


Mais sobre o projeto

Em Santa Catarina, dentre os 213 hospitais, 122 são filantrópicos – representando quase 60% da rede hospitalar do estado. Eles estão localizados em 102 municípios e são responsáveis por 77% dos leitos em UTI e por 90% do atendimento do SUS.Durante este mês de novembro, outros hospitais estiveram em obras no estado. O Hospital Universitário Santa Terezinha, de Joaçaba, terá 1137 lâmpadas e 726 luminárias substituídas, além de 11 refrigeradores e frigobares, com investimento de mais de R$ 231 mil. Em Taió, no Vale do Itajaí, o Hospital e Maternidade Dona Lisette terá 308 lâmpadas e 475 luminárias substituídas, com investimento de mais de R$ 93 mil.

Em Rio do Sul, no Hospital Samária, serão investidos R$ 203 mil para a substituição de 805 lâmpadas, 509 luminárias, 9 refrigeradores e 14 condicionadores de ar. Também estiveram em obras hospitais de Trombudo Central e Vidal Ramos.Dentre as etapas de execução do projeto, estão o descarte correto dos equipamentos retirados e a medição do consumo de energia dos novos equipamentos, para mensurar a economia resultada das ações de eficiência energética. Todos os trabalhos do projeto estão sendo executados desde o ano passado pela empresa Padoin Engenharia, de Criciúma, contratada pela Celesc por meio de pregão eletrônico.