icone facebookTwitterInstagram

 Florianópolis, 7 de janeiro de 2014

As chances de proliferação do mosquito da dengue aumentam durante o verão devido às chuvas e temperaturas elevadas. Por isso, além de promover ações de prevenção e combate à dengue, a Diretoria de Vigilância Epidemiológica (DIVE), vinculada a Secretaria de Estado da Saúde, disponibiliza um relatório atualizado diariamente de casos e focos de dengue em Santa Catarina. Estas e outras informações sobre dengue estão disponíveis no portal de serviços do governo, o Perto de Você.

“No verão as condições são propícias para a reprodução do mosquito, por isso a proliferação é mais acelerada. Como o número de mosquitos é maior, aumenta também a possibilidade de circulação do vírus”, explica Suzana Zeccer, gerente de Zoonozes da DIVE.

O estado registrou um aumento significativo no número de focos do Aedes aegypti em 2013, principalmente na região Oeste. Em 2013, Santa Catarina deixou de ser o único estado brasileiro sem circulação do vírus da dengue. Foram notificados casos em Chapecó e em Itapema, em que as pessoas se infectaram no próprio município. Antes, todos os casos vinham de outros estados.

A Vigilância Epidemiológica disponibiliza o relatório com os dados de dengue no estado em uma lista com o número de casos dengue, suspeitos, confirmados, descartados e aguardando resultado por município. Também há um mapa interativo com o número de focos registrados em cada município. O relatório sobre a dengue é atualizado de forma colaborativa pelas gerências, que abastecem o sistema diariamente com dados locais.

Apesar de o verão ser o período mais preocupante, o trabalho de prevenção é desenvolvido durante todo o ano, com campanhas e monitoramentos realizados pela Secretaria de Estado da Saúde em parceria com as gerências regionais. Veja abaixo dicas de prevenção.

Como evitar a dengue?

A única maneira de evitar a dengue é não deixar o mosquito nascer, para isso:

• Evite que a água da chuva fique depositada e acumulada em recipientes como pneus, tampas de garrafas, latas e copos.

• Não acumule materiais descartáveis desnecessários e sem uso em terrenos baldios e pátios.

• Trate adequadamente a piscina com cloro. Se ela não estiver em uso, esvazie-a completamente sem deixar poças de água. Manter lagos e tanques limpos ou criar peixes que se alimentem de larvas.

• Lave com escova e sabão as vasilhas de água e comida de seus animais de estimação pelo menos uma vez por semana.

• Coloque areia nos pratinhos de plantas e remova duas vezes na semana a água acumulada em folhas de plantas. Em bromélias, utilizar jato forte de água na axila das folhas a cada dois dias.