icone facebookTwitterInstagram

Para intensificar o fluxo de produção das cirurgias eletivas em todas as regiões, a Secretaria de Estado da Saúde (SES) tem percorrido hospitais contratualizados e no final do mês de agosto foi possível pactuar 25 mil cirurgias eletivas ao mês. Só este ano, já foram feitas mais de 80 mil cirurgias eletivas em Santa Catarina.

A contratação desse número de procedimentos aumenta ainda mais o ritmo de cirurgias. Em junho a perspectiva era de que chegasse a pactuação de 22 mil cirurgias ao mês, o que já ultrapassaria o número de pessoas que entram mensalmente na fila, uma média de 12 mil.

“A Secretaria de Saúde continua trabalhando na contratualização dos hospitais filantrópicos, dentro da Política Hospitalar, para a realização das cirurgias eletivas como estratégia importante para zerar a fila de espera dos procedimentos cirúrgicos. A expectativa era sairmos de 11 mil, no início do ano, para 22 mil procedimentos por mês. E, atualmente, já estamos com 25 mil procedimentos eletivos contratualizados com toda a rede”, explica o secretário-adjunto Alexandre Lencina Fagundes.

Levantamento realizado pela SES aponta que do total de pacientes aguardando por procedimentos, 40 mil foram incorporados este ano e os outros cerca de 60 mil são de anos anteriores. As cirurgias eletivas são aquelas que não são consideradas de urgência e podem ser agendadas para datas mais propícias, de acordo com o mapa cirúrgico de cada unidade hospitalar. É por isso que, por conta da gravidade da emergência em saúde com a pandemia do coronavírus, a maioria destes procedimentos ficaram represados para priorizar os pacientes que demandaram leitos de UTI para o tratamento da Covid-19.