icone facebookTwitterInstagram

“Eu escutava o som, porém não compreendia corretamente algumas palavras, dificultando a compreensão durante o diálogo”, esse problema relatado por Augusta, 64 anos, residente de Florianópolis, é mais comum do que se imagina. No país, 10,7 milhões de pessoas têm deficiência auditiva, segundo estudo feito em conjunto pelo Instituto Locomotiva e a Semana da Acessibilidade Surda.

Para proporcionar mais qualidade de vida à população de Santa Catarina, o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Saúde, está investindo R$ 7 milhões na ampliação do programa de Saúde Auditiva. A ação vai diminuir a fila de espera por colocação de próteses auditivas, que está em 9,6 mil pacientes. Fazem parte desta ação cinco clínicas que aumentaram suas ofertas para atender a demanda em até 12 meses.

921

A perda auditiva da dona Guta, como também é conhecida, começou há cinco anos devido a inúmeras crises de labirintite. Foi aumentando com o passar do tempo, até atrapalhar no convívio social e familiar. “Eu relutei muito para admitir que precisava usar o aparelho auditivo, apesar da pressão que minhas filhas vinham fazendo, me dizendo que estava ficando difícil, porque eu pedia para repetirem as palavras várias vezes. Até que fui me convencendo de que precisava do aparelho”, explica.

Após consulta na Otovida, em Florianópolis, dona Guta foi diagnosticada com perda auditiva sensorial de grau moderado bilateral, o que lhe garantiu acesso ao programa da Saúde Auditiva. “Foi tudo muito rápido, em menos de um ano já estava usando as próteses, as quais coloquei no dia 14 de fevereiro de 2022. Estou muito feliz, me adaptei super bem, só tiro os aparelhos para lavar a cabeça e dormir, não consigo mais viver sem. Mas tudo isso foi possível porque o programa é maravilhoso, todo atendimento que recebi desde o início foi incrível, sou muito grata a todos”, agradece.

O secretário de Estado da Saúde, Alexandre Fagundes, explica a importância do programa. “Estamos empenhados em melhorar ainda mais a saúde dos catarinenses. A Saúde Auditiva é mais uma política pública de Governo que tem o objetivo de proporcionar qualidade de vida e ressocializar o cidadão que possui deficiência auditiva”.

Os pacientes estão sendo chamados, de acordo com sua ordem cronológica de espera, pelas clínicas parceiras: Otovida de Florianópolis; Otocenter de Criciúma; Otiouve de Chapecó; Univali de Itajaí; e Centrinho de Joinville.

Informações para imprensa:
Gabriela Ressel
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Saúde - SES
Telefone: (48) 3664-8820
E-mail: imprensa@saude.sc.gov.br