icone facebookTwitterInstagram

O governador Carlos Moisés e o secretário de Estado da Saúde, André Motta Ribeiro, participaram na manhã desta quinta-feira, 21, da 1ª Assembleia Geral Extraordinária do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde de Santa Catarina (Cosems/SC). No encontro, realizado em São José, os avanços, os resultados e metas do Governo do Estado nestes últimos anos foram apresentados a aproximadamente 300 gestores e representantes das secretarias municipais de Saúde, além do Ministério da Saúde.

WhatsApp Image 2021-10-21 at 14.13.39.jpeg

“Estar aqui hoje, com os secretários e representantes do Ministério da Saúde, mostra que o Estado organiza o sistema de saúde, quer prestar contas e ofertar mais serviços em parcerias com hospitais filantrópicos, próprios e com municípios, fazendo com que as políticas públicas cheguem até as pessoas, que é onde de fato precisamos chegar. Governar é olhar para as pessoas, trabalhar para diminuir o sofrimento, tirar da fila quem aguarda um procedimento. Não medimos esforços para oferecer mais e melhor saúde para os catarinenses”, disse o governador, ao agradecer e parabenizar todos profissionais da Saúde pelos trabalhos prestados, em especial durante a pandemia.

O secretário André Motta Ribeiro apresentou os progressos obtidos na Saúde nos últimos anos, citou a quitação das dívidas do setor, o vocacionamento das unidades hospitalares, a gestão de processos, a estadualização de oferta da Terapia Renal Substitutiva e os avanços na vacinação contra a Covid-19, entre outros.

“É emblemático que estejamos todos juntos hoje depois de 19 meses e alguns dias, uma pandemia que se imaginava que duraria seis a oito meses e trouxe tanto sofrimento, tanto aprendizado e tanta dificuldade. Hoje, mostramos os nossos resultados e vamos discutir e planejar o futuro adequando às necessidades, ofertando mais. Nós precisamos dar um passo para a frente, nós temos condição de fazer mais e melhor, com certeza”, pontuou o secretário.

Como meta, André Motta Ribeiro destacou "18 meses em seis", que visa a reduzir a fila de espera por cirurgias eletivas e a nova Política Hospitalar Catarinense (PHC), que irá investir R$ 618 milhões em hospitais de Santa Catarina. Esse assunto será discutido na reunião da CIB desta quinta-feira com o Cosems, onde, na sua construção, contou com a participação da Associação de Hospitais de Santa Catarina (Ahesc) e da Federação das Santas Casas, Hospitais e Entidades Filantrópicas do Estado de Santa Catarina (FEHOSC).

Ele destacou ainda que o Governo do Estado é municipalista. “Quando percorremos o estado de Santa Catarina, conversando com os prefeitos, secretários municipais de saúde e também gestores hospitalares, é justamente para isso, para compor políticas públicas sobre gestão do estado. Só faz gestão aquele que escuta a necessidade das pessoas que conhecem a realidade in loco.”

Para o presidente do Cosems/SC, Daisson Trevisol, a presença do governador é extremamente importante e mostra a parceria entre municípios e o Estado nesta questão relacionada a todo o enfrentamento da área da saúde, independentemente de pandemia. “Nós temos uma parceria muito grande nesse sentido. Temos aqui neste evento uma mesa tripartite, isso mostra como estamos unidos e representa o porquê de Santa Catarina ser um dos principais estados do Brasil no enfrentamento à pandemia, e um exemplo também na área da saúde no Brasil.”