icone facebookTwitterInstagram

Florianópolis, 10 de outubro de 2016
 
 O Centro de Pesquisas Oncológicas (Cepon) promove nesta segunda-feira, 10, uma aula de maquiagem a pacientes da instituição e na terça-feira, 11, com apresentação da banda da Marinha do Brasil, fará a entrega de lenços e chapéus. As atividades fazem parte da programação do Outubro Rosa desenvolvida pelo Cepon e visam a elevar a autoestima das mulheres em tratamento contra o câncer. A aula de maquiagem ocorrerá das 9h às 12h, e a entrega dos assessórios, a partir das 16h, ambas no complexo hospitalar do Centro, na Rodovia Admar Gonzaga, 655, no Bairro Itacorubi. No gabinete do secretário João Paulo Kleinübing, as servidoras também se engajaram no movimento e vestiram a camisa do Outubro Rosa.

O Cepon é um serviço de referência no tratamento oncológico em Santa Catarina e centro de referência da Organização Mundial da Saúde (OMS) para medicina paliativa no Brasil. Tem como missão "prestar assistência integral humanizada e de qualidade ao paciente oncológico no âmbito do SUS em Santa Catarina". Atualmente, a unidade realiza, em média, por mês, 120 internações e 6.650 consultas médicas; atende mensalmente 2.750 pacientes em tratamento de quimioterapia e 180 em tratamento de radioterapia; e faz seis transplantes de medula óssea e 150 cirurgias de média complexidade por mês.

A programação do Outubro Rosa do Cepon começou dia 3 e prossegue até o dia 27 com uma série de atividades culturais e de conscientização dentro e fora da sede do Cepon. Durante a Fenaostra, por exemplo, que ocorre até quarta-feira, 12, no CentroSul, no Centro da Capital, a instituição mantém um estande para distribuição e exibição de materiais educativos sobre câncer, principalmente de mama e de próstata. A programação foi aberta no dia 3 com uma apresentação da Banda da Polícia Militar no pátio do Cepon. Entre outras atividades, também estão previstas para este mês uma apresentação do coral do Tribunal de Contas, que visitará o Cepon no dia 18; uma caminhada pela Avenida Beira-Mar no dia 23 à tarde; a campanha Estacionou, Doou, dia 26, no Shopping Iguatemi, com arrecadação revertida para a instituição e no dia 27, à tarde, a apresentação do Coral da UFSC. 

Segundo o Instituto Nacional do Câncer (Inca), o câncer de mama é uma doença resultante da multiplicação de células anormais da mama que formam um tumor. Há vários tipos de câncer de mama, sendo que alguns se desenvolvem rapidamente, outros não. O câncer de mama é o tipo mais comum entre as mulheres no mundo e no Brasil, depois do câncer de pele não-melanoma, e responde por cerca de 25% dos casos novos a cada ano.Em 2016, para o Brasil, são esperados 57.960 casos novos de câncer de mama, com um risco estimado de 56,20 casos a cada 100 mil mulheres. Esse tipo de câncer é o mais frequente nas mulheres das regiões Sudeste, Sul, Centro-Oeste e Nordeste. Na região Norte é o segundo mais incidente.Não existe uma causa única para o câncer de mama, que é mais comum em mulheres (apenas 1% dos casos são diagnosticados em homens) e tem na idade um dos mais importantes fatores de risco para a doença. Cerca de quatro em cada cinco casos ocorrem após os 50 anos. O câncer de mama de caráter genético/hereditário corresponde a apenas 5% a 10% do total de casos da doença.Diversos fatores estão relacionados ao câncer de mama, entre elas obesidade e sobrepeso após a menopausa; sedentarismo (não fazer exercícios); consumo de bebida alcoólica; não ter tido filhos; primeira gravidez após os 30 anos; não ter amamentado; parar de menstruar após os 55 anos; história familiar de câncer de ovário; vários casos de câncer de mama na família, principalmente antes dos 50 anos.
 
alt
 
Foto: Divulgação