icone facebookTwitterInstagram

Dois hospitais de Santa Catarina foram escolhidos para compor o 3º ciclo do Projeto Lean nas Emergências, que tem como principal objetivo reduzir a superlotação dos serviços de urgência dos hospitais do Sistema Único de Saúde (SUS). 

Projeto deve agilizar atendimento nas emergências dos hospitais Celso Ramos e Hans Dieter (foto)

O Hospital Regional Hans Dieter Schmidt, de Joinville, e o Hospital Governador Celso Ramos, em Florianópolis estão entre os 20 escolhidos em todo o território nacional para mais essa etapa do projeto. O anúncio ocorreu na última sexta-feira (05).

A iniciativa é uma parceria do Ministério da Saúde - MS com o Hospital Sírio Libanês e faz parte do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do SUS (PROADI-SUS) para o triênio de 2018 a 2020. Outros 39 hospitais já passaram pelo processo de intervenção.

No Hospital Hans Dieter, o projeto iniciou a primeira fase em novembro de 2018 e já apresenta resultados consideráveis. "Conseguimos diminuir o tempo de espera do paciente da recepção até a triagem e diminuímos também o tempo de decisão médica pela internação até a transferência do leito", afirma o diretor geral Evandro Rodrigues Godoy "O objetivo agora com o terceiro ciclo é otimizar ainda mais o atendimento, sem perder a qualidade”.

Para alcançar estes resultados, a instituição passou a implementar ferramentas do Lean, como o 5S, diagrama de espaguete, diagrama de Ishikawa e daily huddle. 5S é uma das ferramentas da Metodologia Lean que ajuda a criar a cultura da disciplina, identificar problemas e gerar oportunidades para melhorias.

Daily Huddle é o termo para definir reuniões de curta duração com equipe multidisciplinar que avalia a gestão da rotina. E finalmente, diagrama de espaguete consiste em uma planta de um determinado local para indicar o caminho percorrido durante a realização de algum processo. O objetivo é ter um melhor entendimento sobre o fluxo de pessoas para identificar onde há perdas de tempo/processo na estrutura.

Ao final de 2020, o Ministério da Saúde esperar chegar a 100 serviços de emergência no Brasil com o Lean, o que significa mais de 450 profissionais treinados e 180 protocolos clínicos nos serviços de emergência implementados.

O Ministério da Saúde ainda pretende implementar a metodologia Lean nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), com o objetivo de melhorar a qualidade dos serviços de saúde, a acessibilidade e qualificação da atenção em cada território.