icone facebookTwitterInstagram

O projeto PlanificaSUS da Serra Catarinense participa de um painel no II Seminário da Planificação da Atenção à Saúde, em Brasília. O evento conta com a participação de aproximadamente 300 profissionais de saúde de todo o país envolvidos no Projeto do Conass de Planificação da Atenção à Saúde.

Foto: Divulgação

O seminário, promovido pelo Conass (Conselho Nacional dos Secretários de Saúde) tem como objetivo apresentar o resultado da ampliação da Planificação que, em 2019, foi estendida para outras vinte e seis regiões de saúde de vinte estados da federação, por meio do Proadi – Planifica SUS, desenvolvido em parceria com o Ministério da Saúde e o Instituto Israelita de Responsabilidade Social Hospital Albert Einstein.

Pela Secretaria de Estado da Saúde participam a Superintendente de Planejamento da SES, Carmem Delziovo, além de Daniela Rosa de Oliveira, Supervisora Regional da Saúde de Lages e Coordenadoa Regional Rede Cegonha e PlanificaSUS Serra Catarinense e Débora Rodrigues, coordenadora estadual do PlanificaSUS.O projeto catarinense é uma das iniciativas destacadas em relação à Atenção Primária em Saúde e combate à mortalidade materna e infantil.

Santa Catarina conta atualmente com dois projetos PlanificaSUS que envolvem milhares de profissionais de saúde em 29 cidades catarinenses. A região da Foz do Itajaí tem 2.429 profissionais na planificação da atenção à saúde com 11 municípios participando. Na Serra Catarinense são outros 1759 pessoas de 18 municípios.

“O Planifica SUS Serra Catarinense começou há seis meses e hoje contamos com 1759 profissionais envolvidos de 18 municípios da região. É muito gratificante expor nosso projeto em Brasília e trocar experiências com profissionais de todo o Brasil”,afirma Daniela Rosa de Oliveira “Representamos o estado de Santa Catarina devido a um trabalho árduoi de muitos profissionais e que fortalece o acesso à atenção primária à saúde”.

Na Serra Catarinense, a proposta envolveu também o trabalho já executado nos seis anos de existência da Rede Cegonha. “Estamos sempre agregando profissionais e desenvolvendo inovações e metodologias, como o treinamento e territorialização por georeefenciamento da atenção à saúde”, explica Daniela.”O objetivo é reduzir os índices de mobi mortalidade e dar pleno atendimento ao cidadão catarinense”.

A Superintendente Carmen Delziovo destaca que este é o primeiro ano em que o estado participa do Planifica com duas regiões de saúde. “No planejamento estratégico da SES está a expansão da planificacao da rede de atenção para as demais regiões de saúde do estado a partir de 2020”, afirma.

Representando o Ministério da Saúde, a secretária adjunta de Atenção Primária à Saúde, Caroline Martins, afirmou que o seminário é um espaço importante para celebrar o momento positivo que vive a APS e o trabalho feito pelos profissionais de saúde nos estados e municípios, a partir da iniciativa da Planificação. “Este é um ano vitorioso para a atenção primária. Nos 60 anos de existência do Ministério é a primeira vez que temos uma Secretaria de Atenção Primária em Saúde,o que significa maior autonomia na tomada de decisões e na formulação de políticas. Espero que nesses dois dias consigamos debater de modo reflexivo o que temos feito em estratégia para o aprimoramento da APS. Nós estamos à disposição dessa iniciativa e junto com vocês vamos colaborar para o fortalecimento da Planificação”.