icone facebookTwitterInstagram

Notícias 2014

Florianópolis,12 de dezembro 2014

A Diretoria de Vigilância Epidemiológica (DIVE), subordinada à Superintendência de Vigilância em Saúde de Santa Catarina, alerta para a importância da segunda dose da vacina contra o HPV. A cobertura vacinal da primeira dose foi de 99,95% da população-alvo (meninas entre 11 e 13 anos). Mas apenas 66% dessas meninas tomaram a segunda dose, que deve ser ministrada seis meses após a primeira.

Florianópolis, 12 de dezembro de 2014

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) teve um incremento de 400% nos valores de reembolso da União referentes a gastos com compra de medicamentos, nutrição e insumos de ordem judicial. Em novembro foi ressarcido aproximadamente R$ 1,5 milhão, valor superior à média de R$ 400 mil registrada no primeiro semestre de 2014.

Florianópolis, 11 de dezembro de 2014.

A Secretaria de Estado da Saúde informa, a seguir, a situação das emergências dos hospitais Celso Ramos, Florianópolis, Regional de São José e Instituto de Cardiologia, nesta quinta-feira, 11 de dezembro.

A emergência do Hospital Celso Ramos, em Florianópolis, atendia 31 pessoas até o fim da manhã desta quinta-feira. A situação é de normalidade na unidade de saúde. Segundo informações da instituição, havia três pacientes em estado grave. Nas últimas 24 horas, o Celso Ramos recebeu, na Emergência, 308 pessoas. Deste total de atendimentos, 122 casos são do setor de ortopedia que, em geral, envolve pessoas que sofreram acidentes de trânsito.

O Instituto de Cardiologia, que atende, via Sistema Único de Saúde, a população com problemas cardiológicos, estava atendendo, até as 14h desta quinta-feira, 07 pacientes na Emergência. Não havia pessoas aguardando consulta. Segundo informações da direção do Instituto, 28 pacientes estão internados na Emergência (06 no semi-intensivo; 02 pessoas na reanimação; 11 no repouso; e outros 09 pacientes na medicação). Até o início da tarde, havia 73 pessoas nas unidades de internação e outras 09 na ala coronária. Nas últimas 24h, o ICSC atendeu 39 pessoas na Emergência e fez 05 novas internações. Há um total de 101 pacientes internados no hospital.

No Hospital Regional de São José havia, na emergência geral, 68 pacientes internados até o início da tarde desta quinta-feira. A emergência está lotada. O atendimento é feito de acordo com a gravidade dos casos, a partir da classificação de risco que é feita com cada paciente que chega. Nas últimas 24 horas, de acordo com as informações da direção do Hospital Regional de São José, houve 308 atendimentos em emergência (envolvendo emergência geral, oftalmológica e obstétrica). Na emergência pediátrica, 137 crianças foram atendidas. O quadro geral do Hospital Regional de São José é de 284 pacientes internados.

No Hospital Regional de São José, cerca de 80% dos casos que chegam à Emergência são ambulatoriais, ou seja, são situações que podem ser resolvidas nos postos de saúde. Por isso, a Secretaria de Estado da Saúde orienta a população a primeiro procurar os centros de saúde dos seus municípios. Os postos de saúde e Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) estão aptos a atender situações de urgência, que são aqueles em que a pessoa não corre riscos. São casos, por exemplo, de febre e dores generalizadas. Os casos mais graves serão encaminhados para os hospitais.

Florianópolis, 11 de dezembro de 2014

O coordenador Estadual da SC Transplantes, Joel Andrade, entregou ontem, 10, uma placa homenageando a secretária da Saúde Tânia Eberhardt com os seguintes dizeres: "A SC Transplantes, em nome do Sistema Estadual de Transplantes, homenageia a secretária da Saúde pela sensibilidade e compromisso demonstrado no exercício da função.

Balneário Camboriú,10 de dezembro de 2014

 

A Diretoria de Vigilância Epidemiológica homenageou, na última terça-feira, 9, os profissionais de saúde e da sociedade civil que se destacaram em Santa Catarina no enfrentamento da AIDS nos últimos 30 anos. O evento foi realizado no Hotel Marambaia, em Balneário Camboriú, e integrou a programação do Seminário “Trinta anos da luta contra a Aids em Santa Catarina: enfrentando novos desafios e mudando a história”.

O superintendente de Vigilância em Saúde, Winston Luiz Zomkowski, que representou a secretária de Estado da Saúde, Tânia Eberhardt, agradeceu os profissionais pelos serviços prestados e ressaltou a importância do seminário para discutir a situação da AIDS e melhorar os índices da doença em Santa Catarina.

O diretor de Vigilância Epidemiológica (DIVE), Eduardo Macário, por sua vez, também agradeceu o empenho dos homenageados que, com seu trabalho, conseguiram evitar que muitas vidas se perdessem, ajudando a estruturar o atendimento de saúde e assistência social aos portadores da doença.

“Temos um desafio enorme pela frente. Precisamos traçar estratégias mais inovadoras no combate à doença, sobretudo nas populações mais vulneráveis. As estratégias também devem vir acompanhadas de ações de direitos humanos para diminuir o preconceito e o estigma relacionados à doença”, observou Ivo Brito, representante do Ministério da Saúde (MS).

 

A prevenção, principalmente entre os jovens, também foi destacada pelo diretor do Hospital Nereu Ramos, Antônio Miranda. O médico destacou a evolução do tratamento, que é feito de forma gratuita pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Homenageados

- Osvaldo Vitorino Oliveira, médico infectologista, sanitarista e epidemiologista pioneiro em Santa Catarina no atendimento a pacientes soropositivos. Atuou no ambulatório do Hospital Nereu Ramos (HNR). Professor do curso de Medicina da UFSC.

- Antonio Fernando Barreto Miranda, médico do Hospital Nereu Ramos (HNR) e atual diretor da instituição. Iniciou, em conjunto com Osvaldo Vitorino Oliveira, a estruturação do Serviço de Atendimento Especializado do HNR.

- Betina Horner Schilindewein Meirelles, professora do Departamento de Enfermagem da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), atua também na coordenação de pesquisa deste departamento. Primeira enfermeira do Hospital Nereu Ramos a atender pacientes soropositivos.

- Jorge Luiz Tramujas, médico especialista em Medicina do Trabalho. Foi o primeiro coordenador do Programa Estadual de DST/AIDS em Santa Catarina, que pertencia ao extinto Departamento de Saúde Pública (DSP).

- Helena Edilia de Lima Pires, militante de organização social. Presidiu por vários anos o Grupo de Apoio à Prevenção da AIDS (GAPA).

- Aroldo Prohmann de Carvalho, médico pediatra infectologista e professor da UFSC. Iniciou o Serviço de Atendimento Especializado em HIV/AIDS pediátrico do Hospital Infantil Joana de Gusmão, serviço de referência no Estado.

- Sonia Maria de Faria, médica pediatra infectologista. Presidente da Sociedade Catarinense de Pediatria. Integrante da equipe do Serviço de Atendimento Especializado em HIV/AIDS pediátrico do Hospital Infantil Joana de Gusmão.

- Rui Martins Iwersen, médico psiquiatra da rede municipal em Florianópolis.

- Maria Helena Bittencourt Westrupp, enfermeira e professora da UFSC. Atuou no Hospital Nereu Ramos.

- Luiz Alberto Peregrino Ferreira, bioquímico do Hospital Universitário HU e professor da UFSC.

- Mirian do Lago, enfermeira. Primeira coordenadora do Programa Municipal de DST/AIDS de Florianópolis.

- Márcia Lange Rila, assistente social e voluntária, presidente do Lar Recanto do Carinho, em Florianópolis.

- Anita Hinckel, primeira enfermeira do Programa Estadual de DST/AIDS de Santa Catarina.

- Mariette Johanna Clara Maria Van de Sande Silveira, médicaoncologista, especialista no tratamento de complicações oncológicas pela AIDS. Atuou na área da saúde pública em Santa Catarina e no setor de infectologia no Hospital Nereu Ramos.

- Defendente Debiasi, médico pediatra infectologista. Atuou no Hospital Infantil Joana de Gusmão.

- Mário José Bertoncini, odontólogo. Atuou no consultório odontológico do Hospital Nereu Ramos.