icone facebookTwitterInstagram

A Secretaria de Estado da Saúde reforça o pedido para que a população catarinense se vacine contra a febre amarela. A confirmação do primeiro caso de 2020 ocorreu na última semana. O paciente permanece internado no Hospital Nereu Ramos, em Florianópolis, unidade referência de infectologia em Santa Catarina. A expectativa é a de que o número de casos possa aumentar nas próximas semanas.

Imagem: Robson Valverde

Técnicos da SES participaram de uma reunião nesta quarta-feira (29) para definição de protocolos e de um esforço conjunto entre vários setores para o enfrentamento da doença. Além do secretário Helton de Souza Zeferino participaram do encontro o médico Rafael Galliez, do Instituto Estadual de Infectologia São Sebastião (IEISS) do Rio de Janeiro e a infectologista Ho Yeh Li, que atua na UTI da Divisão de Moléstias Infecciosas e Parasitárias do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP. Os dois atuaram no combate à febre amarela nos estados de Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro e Espírito Santo e são considerados especialistas na questão do manejo e assistência a pacientes com a doença.

“Estamos estruturando nossa rede com base em uma demanda que pode de fato acontecer”, afirmou Helton, destacando que a cobertura vacinal em Santa Catarina ainda está em 85%. “É uma situação que nos preocupa muito. Em 2019 tivemos duas mortes por febre amarela e este ano um paciente foi internado em estado gravíssimo”.

De acordo com o secretário, a troca de experiências com os profissionais do Rio de Janeiro e São Paulo foi importante no sentido de preparar a rede pública para novas demandas. “O vírus já está circulando e é inevitável que outros casos venham a ser registrados. Nenhuma área de Santa Catarina está livre”, destacou. “É preciso que a população, principalmente quem mora próximo das regiões com matas, se engaje e procure uma unidade de saúde para vacinação”.

O paciente infectado em 2020 é um homem de 47 anos, morador de São Bento do Sul, que não se vacinou contra a febre amarela.

Febre amarela em SC

A febre amarela é uma doença grave, transmitida por mosquitos em áreas silvestres e próximas de matas. A vacinação é a melhor forma de se proteger da doença. A vacina é gratuita. É importante ressaltar que a cobertura preconizada pelo Ministério da Saúde é de pelo menos 95% do público-alvo. Até o momento, a cobertura vacinal do Estado está em 84%, porém muitos municípios estão abaixo desse percentual.