icone facebookTwitterInstagram

A Secretaria de Estado da Saúde (SES), por meio do Núcleo de Educação em Urgências (NEU) do Atendimento Pré-Hospitalar catarinense, realizou o I Encontro de Saúde Mental em Urgência e Emergência, nesta última semana de novembro. O evento ocorreu no Centro Universitário Estácio de Sá, em São José, e contou com a participação de cerca de 350 pessoas – dentre elas, socorristas, bombeiros, policiais militares, médicos, enfermeiros, psicólogos, assistentes sociais, terapeutas ocupacionais e outros profissionais que atuam na Urgência e Emergência no Estado. O Grupo de Pesquisas em Políticas de Saúde do Departamento de Saúde Pública da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) também apoiou o encontro.

WhatsApp Image 2019-11-29 at 14.44.06.jpeg

Foto: Andrey Lehnemann/Assessoria do SAMU

A coordenadora do NEU, a enfermeira Scheila Bianchi, apontou para o antigo desejo de um encontro como este, a preocupação de Santa Catarina com a Saúde Mental e a implementação de programas para redução de taxas de suicídio. "O I Encontro de Saúde Mental de Santa Catarina é também fundamental para articularmos os processos de trabalho entre a Rede de Urgência e Emergência e a Rede Psicossocial. Todos podem e devem falar a mesma língua", esclarece.

WhatsApp Image 2019-11-29 at 14.44.06(1).jpeg

Foto: Andrey Lehnemann/Assessoria do SAMU

Segundo os coordenadores, ainda, a necessidade do encontro surgiu da própria trajetória histórica da Psiquiatria no Brasil, que passou por mudanças significativas no processo de reconfiguração. Dentre os palestrantes do evento, o I Encontro de Saúde Mental de SC reuniu nomes como Walter Ferreira de Oliveira, Mestre em Saúde Pública e Doutor em Filosofia, e Rossana Maria Seabra Sade, doutora em desinstitucionalização. Os temas do Encontro passaram por Redes de Atenção RUE e RAPS, Saúde Mental no Brasil e Reforma Psiquiátrica, Abordagem das situações de Urgência em Saúde Mental, Atenção à crise na urgência e emergência, além de uma mesa redonda, a qual congregou visões complementares do Corpo de Bombeiros, da Secretaria de Saúde, do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) e da Diretoria da Associação Brasileira de Familiares e Amigos de Pessoas com Esquizofrenia.