icone facebookTwitterInstagram

reduzida.jpg

Foi realizada nesta sexta-feira, 25, no auditório do Hospital Universitário, em Florianópolis, o lançamento de um mutirão de cirurgias de reconstrução de mamas em mulheres que, por decorrência do câncer, tiveram uma ou ambas as mamas retiradas ou mutiladas.

O mutirão é fruto de uma parceria entre o Governo de Santa Catarina, por meio da Secretaria de Estado de Saúde (SES/SC), Hospital Universitário Polydoro Ernani de São Thiago (HU), Associação Brasileira de Portadores de Câncer (Amucc) e Conselho de Secretarias Municipais de Saúde de Santa Catarina (Cosems/SC). A deputada federal Carmen Zanotto destinou R$ 1,5 milhão de recursos de sua Emenda Parlamentar Individual para a realização das cirurgias.

O objetivo é atender às pacientes que passaram pela mastectomia mas não realizaram procedimentos para reconstrução de mamas pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Dados do Ministério da Saúde apontam que 2.334 mulheres catarinenses fizeram a mastectomia entre os anos de 2014 e 2019, porém apenas 346 fizeram a cirurgia de reconstrução. Este ano foram apenas 29 cirurgias reconstrutoras.

“A ação visa estimular a busca ativa para que possamos atender a todas mulheres que passaram pela mastectomia e se encontram hoje na fila aguardando a reconstrução mamária em todas as regiões de nosso estado”, afirmou o secretário Helton de Souza Zeferino, acrescentando que a expectativa da SES é zerar a fila. “Neste Outubro Rosa estamos direcionando nossas ações para a saúde da mulher, podendo atender de forma digna às pacientes que passaram por mutilações em decorrência do câncer”, comentou.

Zeferino ainda falou que a atual gestão vem conquistado avanços como a redução do tempo de diagnóstico do câncer. “Esse é o nosso desafio, como gestores de saúde pública, reduzir e dar andamento às filas”, explicou.

reduzida 2.jpg

                                                                                                                                        Foto : Robson Valverde

Autora da emenda parlamentar que permitiu o mutirão, a deputada Carmen Zanotto explanou sobre a importância da cirurgia reconstrutora para a melhoria da autoestima das pacientes. “O objetivo dessa emenda e do mutirão é dar a todas mulheres catarinenses mais dignidade e a recuperação da autoestima”, disse. “A cirurgia é fundamental para que essas pacientes não se lembrem a todo instante que passaram por um câncer e tiveram uma ou duas mamas retiradas ou mutiladas”, complementou.

Pelo convênio, o HU começará a realizar dez cirurgias de reconstrução de mamas ao mês. O chamamento para localização destas mulheres será realizado pela Amucc e secretarias municipais de saúde. Em seguida, as pacientes serão incluídas no Sistema Nacional de Regulação (Sisreg).

O Hospital Universitário é o primeiro a aderir ao mutirão, mas a expectativa é que outras unidades hospitalares também possam realizar este procedimento, conforme cronograma da SES. A intenção é disponibilizar a cirurgia para as mulheres residentes no território catarinense que não puderam fazer a reconstrução das mamas uni/bilateral para garantir a simetria. 

As mulheres que necessitam da cirurgia e ainda não estão cadastradas no Sisreg podem entrar em contato com a Amucc pelo e-mail filazero@amucc.org.br ou por meio do telefone (048) 3025-7185.