icone facebookTwitterInstagram

A Secretaria de Saúde de Santa Catarina alerta para a baixa procura das vacinas contra a gripe e contra o sarampo neste início de Campanha. A vacinação teve início no dia 4 de abril e, até esta quarta-feira, 13, apenas 118.544 pessoas dos grupos prioritários que já estão aptas a receber a vacina contra a gripe e 15.396 contra o sarampo haviam se imunizado. Esses valores correspondem a uma cobertura vacinal de 10% e 9,8%, respectivamente. 

Para a Campanha de Vacinação contra a gripe, o público-alvo da primeira etapa é de 1.244.859 pessoas, sendo 1.094.620 idosos com 60 anos ou mais e 150.239 trabalhadores da saúde. A meta é imunizar, ao menos, 90% desta população. Já o público-alvo da primeira etapa da Campanha de Vacinação contra o sarampo é de 155.797 trabalhadores da saúde. A meta é vacinar, ao menos, 95% desse público. 

A gerente de doenças infecciosas agudas e imunização da DIVE/SC, Arieli Schiessl Fialho, considera esses índices de vacinação preocupantes. “A gente já está entrando no período de sazonalidade da gripe e, em breve, as temperaturas vão baixar, o que faz aumentar ainda mais a circulação do vírus. Precisamos que a população mais vulnerável esteja protegida da doença quando isso acontecer para evitar casos graves e mortes. Por isso, o nosso apelo para que as pessoas que fazem parte dos grupos prioritários procurem um ponto de vacinação o quanto antes”, ressalta. 

Com relação ao sarampo, Santa Catarina, neste momento, não tem casos suspeitos ou confirmados da doença. No entanto, estados como o Amapá e São Paulo já confirmaram casos da doença este ano, o que mostra que o vírus está circulando e pode infectar aqueles não vacinados. O vírus do sarampo é altamente transmissível e, assim como a gripe, pode causar complicações e levar à morte. A vacina é a única forma de prevenção. 

As Campanhas de Vacinação contra a gripe e contra o sarampo seguem até o dia 03 de junho, sendo o dia D para ambas, de mobilização nacional, o dia 30 de abril (sábado).

As doenças

A influenza, também conhecida como gripe, é uma infecção viral aguda que afeta o sistema respiratório. O vírus é altamente transmissível e pode fazer com que a pessoa infectada evolua para formas graves da doença e, até mesmo, venha a falecer em decorrência dela. Esses quadros graves ocorrem com maior frequência nas pessoas que apresentam fatores ou condições de risco para as complicações da infecção. Por isso, a importância da vacinação dos que fazem parte dos grupos prioritários.

A transmissão da gripe ocorre de forma direta por meio das secreções das vias respiratórias de uma pessoa contaminada ao espirrar, ao tossir ou ao falar; ou por meio indireto pelas mãos que, após contato com superfícies recentemente contaminadas por secreções respiratórias de um indivíduo infectado, podem carregar o vírus diretamente para a boca, nariz e olho.

O sarampo é uma doença extremamente contagiosa, uma pessoa infectada com o vírus pode transmiti-lo para até outras dezesseis não vacinadas. A transmissão ocorre de pessoa a pessoa pela tosse, fala, respiração ou espirros de uma pessoa doente, podendo causar febre, irritação nos olhos, mal-estar, coriza e manchas vermelhas na pele, além de complicações que podem levar à morte, principalmente em crianças menores de um ano de idade.

A única forma de evitar o sarampo é por meio da vacinação. Por esse motivo, a importância de estimular a atualização da caderneta de vacinação, especialmente neste período de queda das coberturas vacinais.

Informações adicionais para a imprensa:
Amanda Mariano / Bruna Matos / Patrícia Pozzo

NUCOM - Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive)
Secretaria de Estado da Saúde
Fone: (48) 3664-7406 | 3664-7402
E-mail: divecomunicacao@saude.sc.gov.br
www.dive.sc.gov.br
Instagram: @divesantacatarina
Facebook: /divesantacatarina