icone facebookTwitterInstagram

Florianópolis, 29 de Setembro de 2017

A Coordenação Estadual de Saúde Mental da Secretaria de Estado da Saúde (SES) apoiou e participou de eventos de prevenção ao suicídio durante a campanha do Setembro Amarelo, que está chegando ao fim. Os resultados dessa campanha servirão para o planejamento de ações contínuas. O objetivo principal desta ação busca reduzir o número de casos,  principalmente entre jovens e indígenas, conforme preconiza o Orhanizção Mundial de Saúde (OMS). 

“Com foco na estruturação da nossa Rede de Atenção Psicossocial(RAPS), pretendemos garantir o acesso aos que se encontram em risco. As ações deverão envolver o diagnóstico atual da assistência psicossocial no estado para expansão estratégica nas áreas de maior risco. Faremos também a capacitação de profissionais em todos os níveis de atenção para o cuidado e notificação adequada, bem como orientar a população visando reduzir o estigma”, comenta a psiquiatra Deisy Mendes Porto, coordenadora da Saúde Mental de Santa Catarina.

As ações do Setembro Amarelo tiveram a parceria da Diretoria de Vigilância Epidemiológica  (DIVE), Gerência de Atenção Básica (Geabs), Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai), secretarias municipais de saúde, associações, conselhos de classes e universidades. “Os resultados da campanha permitirão uma análise mais profunda dos dados regionais, bem como a construção e o monitoramento das estratégias de cuidado  do Plano Estadual de Prevenção do Suicídio. Setembro está acabando, mas a construção de uma rede de atenção em saúde constrói-se durante o ano inteiro”, complementa a psiquiatra Deisy Mendes Porto.

alt