icone facebookTwitterInstagram

Florianópolis, 20 de dezembro de 2016

Ao longo de 2016, a Diretoria de Educação Permanente em Saúde (DEPS), por meio da Divisão de Ações com o Servidor e Divisão de Humanização e com o apoio da Política Nacional de Humanização (PNH/SAS/MS), promoveu oficinas de formação-intervenção em Educação Permanente e Humanização. Foram cinco encontros que contaram com a participação do Colegiado Estadual Gestor de Humanização da Atenção e Gestão do SUS e as áreas de Educação Permanente e Humanização dos serviços da rede própria da Secretaria de Estado da Saúde (SES).

Além de fortalecer as duas políticas (PNEPS e PNH), foi possível construir, por meio das experiências vivenciadas, uma metodologia para análise de demanda que culminou na organização de planos de trabalho. Com isso, buscou-se o desenvolvimento do protagonismo das áreas e a instrumentalização para a implementação das duas políticas. A reflexão acerca das situações cotidianas levou o grupo a apostar na criação de um banco de experiências para a realização de cooperação horizontal e de matriciamento entre serviços. Poderão ser utilizadas visitas técnicas, oficinas e ferramentas online no compartilhamento de experiências.

Experiências como a do Projeto Terapêutico Singular, desenvolvida no Hospital Regional Hans Dieter Schmidt, de Joinville e, também a da cinoterapia nos ambientes de saúde, desenvolvida no Hospital Marieta K Bornhausen, de Itajaí, são exemplos de potenciais temas para a cooperação horizontal.

A reflexão sobre a qualificação das práticas pode contagiar para a ideia de fazer diferente, fortalecendo ferramentas de gestão (NIR com gestão de leitos, NAQ, NUSEP….),  possibilitando a análise da produção de serviços para organização do apoio da DEPS no Estado de Santa Catarina.