icone facebookTwitterInstagram

Notícias 2015

Xanxerê, 19 de novembro de 2015

Nesta sexta-feira (20) é o Dia Mundial de Prevenção de Úlcera por Pressão, uma lesão de pele conhecida como “escaras”, causada pela diminuição ou interrupção da irrigação sanguínea devido a uma pressão aumentada por períodos prolongados. Umidade e fricção são condições que ajudam a agravar o quadro. Manter a pele hidratada e outros cuidados podem evitar o aparecimento de feridas.

O problema atinge geralmente pacientes acamados, em cadeiras de rodas, idosos e pessoas com pouca ou nenhuma mobilidade. As feridas aparecem com mais frequência atrás da cabeça, nas costas, nádegas, cotovelos e calcanhares.

A data foi instituída para sensibilizar gestores e profissionais de saúde sobre a importância de ações para evitar tal dano. Quem faz o alerta é a Comissão de Curativos e Controle de Infecção do Hospital Regional São Paulo, de Xanxerê.

A úlcera por pressão, além de prolongar a permanência dos pacientes nos hospitais, aumenta o risco de infecções, o custo do serviço de saúde e pode ainda ser causa de reinternações após alta hospitalar.

Saiba mais 

O que é úlcera de pressão ou de decúbito?

É uma lesão de pele (ferida) causada pela diminuição da oferta de sangue, nutrientes e oxigênio em uma determinada área do corpo, que se desenvolve quando uma pessoa adoentada permanece em uma mesma postura por um período prolongado.

Quem são os pacientes de maior risco de desenvolver úlceras por pressão?

  • Pacientes Acamados;
  • Pacientes confinados à cadeira;
  • Pacientes com pouca mobilidade;
  • Desnutridos;
  • Idosos.

Como prevenir?

Alguns cuidados são bem importantes e podem ser realizados desde os primeiros momentos em que o paciente apresentar risco para desenvolver úlcera por pressão:

  • Colocar um colchão piramidal macio (formato de caixa de ovo) sobre o colchão da cama do paciente;
  • Mudar o paciente de posição na cama de quatro em quatro horas;
  • Colocar travesseiros macios embaixo dos tornozelos para diminuir a pressão nos calcanhares;
  • Manter a pele hidratada com óleos e cremes à base de vegetais e uma boa higienização, utilizando sabonetes neutros;
  • Pacientes que utilizam fraldas: mantê-las limpas e secas;
  • Áreas avermelhadas na pele não devem ser manipuladas e esfregadas com esponjas, pois poderá aumentar a área lesionada;
  • Colocar o paciente sentado em poltrona macia quando possível, várias vezes ao dia;
  • Manter limpa as roupas de cama, bem como, bem secas e bem esticadas.

Orientações Nutricionais para pacientes com úlceras por pressão

A nutrição e hidratação adequadas contribuem para uma pele mais resistente e elástica e em condições de manter-se íntegra. A dieta deverá ser balanceada, contendo todos os nutrientes necessários e em quantidades adequadas para cada pessoa.

ü  Uma alimentação rica em proteínas auxilia na cicatrização das feridas, sendo assim é interessante consumir carnes, ovos, grãos, leites e derivados.

 

ü  É recomendado o consumo de alimentos com alto teor de vitamina C como: acerola, abacaxi, goiaba, kiwi, laranja, limão, manga, pimentão, repolho, tangerina, morango e tomate. Consumir ainda fontes de zinco: peixes, ervilha, agrião, gergelim, semente de abóbora e nozes.

 

ü  Beba líquidos: sucos, água de coco e principalmente água, evite refrigerantes e bebidas alcóolicas.

 

Informações adicionais 

Meriana C. Peri – Jornalista 

Assessoria de Comunicação 

Hospital Regional São Paulo – Xanxerê

Florianópolis, 19 de novembro de 2015

A Superintendência de Serviços Especializados e Regulação (SUR) da Secretaria de Estado da Saúde (SES) promove, nos dias 23 e 24 de novembro, o Curso de Qualificação do Sistema Sisreg para implantação das Centrais de Regulação Ambulatoriais Municipais. As primeiras regiões capacitadas serão Grande Oeste, Meio Oeste e Serra Catarinense. O evento será no Hotel Morro das Pedras, em Florianópolis, a partir das 9 horas da próxima segunda-feira.

Nesta etapa, foram convidados cerca de 90 usuários do sistema, incluindo gestores e técnicos dos municípios e Gerências Regionais de Saúde das macrorregiões envolvidas. Para a superintendente de Serviços Especializados e Regulação, Lúcia Schultz, o projeto “busca fortalecer os princípios do SUS, a Política Nacional e Estadual de Regulação, elucidar dúvidas dos operadores e ainda promover melhorias no acesso aos usuários do SUS”.

Com recursos do Ministério da Saúde (MS), o projeto destina-se à implantação e implementação das Centrais de Regulação e informatização das Unidades Básicas de Saúde no âmbito do SUS. A elaboração do projeto e capacitação dos profissionais é de responsabilidade da Gerência dos Complexos Reguladores (Gecor), ligada à SUR por meio da Diretoria de Planejamento, Controle e Avaliação do SUS (DIPA). O trabalho abrange toda a rede de assistência dos municípios catarinenses, com exceção da Região de Florianópolis, que apresentou projeto específico ao MS.

Além das capacitações para os profissionais envolvidos no processo regulatório das regiões de saúde, por meio desse projeto já foram liberados aos municípios catarinenses cerca de 2 mil computadores, entre outros equipamentos e mobiliário.

O Sistema de Centrais de Regulação (Sisreg) permite o controle e regulação dos recursos hospitalares e ambulatoriais especializados no nível municipal, estadual ou Regional. Permite a criação de relatórios, integração com outros sistemas de dados, como SIA e SIH para a geração de faturamento automático.

Confira a programação:

Segunda-feira (23/11)

8h30: Café de boas vindas

9h: Abertura

9h30: Palestra Política Estadual de Regulação Ambulatorial e de Internações Hospitalares

            Karin Cristine Geller Leopoldo – Diretora Dipa/SES

11h: Palestra Importância das Centrais de Regulação Municipais

            Geraldo Azzolini – Cosems

11h30: Palestra Experiência Central de Regulação de Biguaçu

            Diogo Demarchi Silva – Gerente de Planejamento da SES

12h30: Almoço

13h30 às 17h30: Treinamento Perfil Administrador Sisreg

            Márcia Araci Pinho e Marli A. C. Pereira – CER/Gecor/SUR/SES

15h30: Coffee Break

Terça-feira (24/11)

9h às 17h30: Treinamento Perfil Administrador Sisreg

            Márcia Araci Pinho e Marli A. C. Pereira – CER/Gecor/SUR/SES

12h30: Almoço

15h30: Coffee Break

17h30: Encerramento

Florianópolis, 19 de novembro de 2015

Três aplicativos (APPs) instalados em dispositivos móveis estão agilizando o trabalho dos profissionais de saúde e beneficiando pacientes de toda Santa Catarina. O Sistema de Telemedicina e Telessaúde (STT) catarinense conta com APPs que permitem a elaboração de laudos médicos, além da visualização desses laudos, de exames laboratoriais e de diagnóstico por imagem por meio de dispositivos móveis, como celular e tablet, que possuam câmera e acesso à internet.

A Secretaria de Estado da Saúde informa a situação das Emergências dos hospitais Florianópolis, Celso Ramos, Regional de São José e Instituto de Cardiologia de Santa Catarina nesta quinta-feira (19):

 

Hospital Florianópolis – Até o fim da manhã, a emergência geral tinha 10 pacientes internados e 25 pessoas aguardavam atendimento no saguão. O atendimento na emergência da unidade é feito de acordo com a gravidade dos casos, por meio da classificação de risco. Nas últimas 24 horas, o hospital, que é referência em ortopedia, atendeu 53 pacientes na Emergência ortopédica, 236 na Emergência geral e 87 na Emergência pediátrica. O quadro geral é de 35 pacientes internados. Nas últimas 24 horas foram feitas seis internações.

 

Hospital Celso Ramos -Na Emergência da unidade localizada em Florianópolis, 15 pessoas aguardavam atendimento até o final da manhã, 10 pacientes estavam internados e oito em observação. Nas últimas 24 horas, a Emergência recebeu 336 pessoas. Desse total, 133 eram para Ortopedia (em geral, pessoas que sofreram acidentes de trânsito); 136 para clinica médica e 67 para clínica cirúrgica.

 

Instituto de Cardiologia – Nenhum paciente estava sendo atendido no final da manhã na Emergência desta instituição localizada em São José. Uma pessoa aguardava consulta e 39 estavam internadas, sendo oito na Emergência semi-intensiva, uma na reanimação, 12 no repouso, e outros 18 na medicação. Até o fim da manhã havia 71 pessoas nas unidades de internação e 13 na ala coronária. Nas últimas 24h, o Instituto de Cardiologia atendeu 43 pessoas na Emergência e fez 16 novas internações. Há um total de 123 pacientes internados no instituto.

 

Hospital Regional de São José - A Emergência geral tinha 50 pacientes internados até o final da manhã.  O atendimento é feito de acordo com a gravidade dos casos, a partir da classificação de risco. No saguão, 32 pessoas aguardavam consulta. Nas últimas 24 horas foram realizados 352 atendimentos nas emergências geral, ortopédica, oftalmológica e obstétrica. Na emergência pediátrica foram feitos 166 atendimentos. O quadro geral do Hospital Regional de São José é de 245 pacientes internados. Nas ultimas 24 horas foram realizadas 49 internações.

 

Salientamos que cerca de 80% dos casos que chegam às Emergências são ambulatoriais, ou seja, situações que podem ser resolvidas nos postos de saúde. A Secretaria de Estado da Saúde orienta a população a primeiro procurar os centros de saúde dos seus municípios. Os postos de saúde e Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) estão aptos a atender situações de urgência, que são aqueles em que a pessoa não corre riscos.

 

Informações adicionais:

 

Assessoria de Comunicação

 

Secretaria de Estado da Saúde

 

E-mail: imprensa@saude.sc.gov.br

 

Joinville, 18 de novembro de 2015

Os nascimentos prematuros são responsáveis por quase metade das mortes de recém-nascidos no mundo. No Brasil, 11,7% do total de nascimentos acontecem antes de 37 semanas de gestação, segundo dados da Organização das Nações Unidas (ONU). Para alertar sobre o crescente número de partos prematuros e informar a sociedade sobre suas conseqüências, a Maternidade Darcy Vargas organizou, nos dias 16 e 17 de novembro, a organizou uma série de atividades para lembrar o Dia Internacional de Sensibilização para a Prematuridade.

A data foi criada pela Fundação Europeia de Cuidados com o Recém-Nascido (EFCNI, a sigla em inglês). Essa é uma maneira de conscientizar as pessoas sobre a importância da prevenção da prematuridade.

O dia também é dedicado à reflexão sobre a qualidade e a humanização do atendimento oferecido às crianças que nascem antes do tempo e as famílias, clamando assim por tratamento moderno e adequado nas unidades de tratamento intensivo (UTI).

O evento contou com a presença do diretor da unidade, Fernando Marques Pereira, e médicos do corpo clínico.

alt

 

alt