icone facebookTwitterInstagram

Florianópolis, 20 de novembro de 2015

Chamada “Celebração da Vida”, uma comemoração reuniu na manhã desta sexta-feira (20), dezenas de pacientes que já passaram por tratamento no Serviço de Oncohematologia do Hospital Infantil Joana de Gusmão (HIJG), em Florianópolis. A unidade é referência em Santa Catarina para tratamento de crianças com câncer de zero a 15 anos.

O evento integra as atividades do Novembro Dourado, movimento que destaca a importância do diagnóstico precoce do câncer infantil, e marca a passagem do Dia Nacional de Combate ao Câncer Infantojuvenil, no dia 23 de novembro.

Cerca de 600 crianças foram convidadas, das 1.200 que estão em atendimento atualmente. A ideia surgiu há pelo menos três anos. “Nosso objetivo é mostrar que o câncer tem cura, que crianças são felizes e também compartilhar o sentimento de pacientes que já estão completamente fora de tratamento com aqueles que estão enfrentando o problema agora”, explica Ana Paula Freund, oncologista pediátrica do HIJGl.

Esse foi justamente o desejo de Bruner Sems, 18 anos, que veio do município de Leoberto Leal, distante 140 quilômetros de Florianópolis. “É importante estar aqui para mostrar àqueles que estão doentes agora que não podemos perder a esperança, pois a vida continua e eu estou muito feliz”, conta Bruner. O jovem teve leucemia e terminou o tratamento há quase dois anos. Recém-formado no Ensino Médio, hoje trabalha, namora e gosta muito de andar de bicicleta. “Era o que eu mais sentia saudade de fazer, mas não podia porque me sentia fraco”, revela Bruner.

alt

Bruner e a mãe, Helena, viajaram 140 quilômetros para participar da festa.

(Foto: Robson Valverde)

A oncologista Amanda Ibagy lembra que no período em que estão internados, os pacientes não têm contato com a família, e sentem muita saudade. “Então, hoje a gente resolveu chamar todos para celebrar a vida. Conseguimos superar a expectativa e queremos repetir a dose no ano que vem”, afirma Amanda.

A festa serve também para mostrar que felicidade ajuda a curar. Por isso, a Casa de Apoio Vovó Gertrudes, que abriu suas portas para abrigar o evento, estava decorada com balões, havia brinquedos por toda a parte, apresentações culturais de balé e música, maquiagem para as mães, pintura corporal, além da presença de super-heróis e de uma apresentação exclusiva do Gazu, vocalista da banda Dazaranha.

Para que a festa fosse possível, o Setor de Oncohematologia do Hospital Infantil Joana de Gusmão contou com o apoio da Associação de Voluntários da Saúde (AVOS), empresas amigas e padrinhos. Maria Gertrudes da Luz Gomes, presidente da AVOS, não conseguia segurar a emoção ao ver tantas crianças curadas reunidas na Casa de Apoio, local que acolhe famílias vindas do interior do Estado para tratarem suas crianças com câncer na unidade. “Não tenho nem palavras de tanta felicidade”, disse, com os olhos marejados, Maria Gertrudes, que ajudou a criar a associação há mais de 40 anos.

alt

Equipe da oncologia, responsáveis pela organização do evento.
(Foto: Robson Valverde)

Câncer infantojuvenil

O câncer é a primeira causa de morte por doença entre crianças e adolescentes de um a 19 anos, de acordo com o Instituto Nacional do Câncer (Inca). Segundo o Registro Hospitalar de Câncer do Hospital Infantil Joana de Gusmão, 498 novos casos de câncer foram diagnosticados de janeiro de 2009 a dezembro de 2013, em pacientes com até 15 anos incompletos. A prevalência é de leucemias (34,7%), seguidas pelos tumores do sistema nervoso central (18,4%) e linfomas (12,2%).

De acordo com a médica do Serviço de Oncohematologia da unidade, Ana Paula Freund, 7 mil consultas são realizadas todos os anos, em média. “Nossa maior preocupação é com o diagnóstico precoce. Em mais da metade dos casos a doença é diagnosticada quando já está disseminada. Isso aumenta a mortalidade e as intercorrências”, observou a oncologista pediátrica.

Ainda assim, a taxa de sobrevida dos pacientes atendidos no Hospital Infantil na Capital chega a 75%. Um dos fatores que contribui para isso é o contato médico a médico, trabalho realizado há pelo menos 10 anos na instituição, que disponibiliza um canal de comunicação por telefone de profissionais da rede pública e privada de todas as regiões do Estado com os especialistas da instituição. “É um trabalho de orientação e ajuda no diagnóstico. Tem sempre um médico e um enfermeiro à disposição, 24 horas por dia. Quando necessário, trouxemos a criança para o Hospital Infantil”, relatou Ana Paula.

Mais informações sobre o câncer infantil, acesse o site do Inca.

Programação do Novembro Dourado

Na última quarta-feira (18), uma operação da Polícia Rodoviária Federal (PRF) em prol da campanha de combate ao câncer infantojuvenil foi montada no Hospital Infantil Joana de Gusmão. Policiais, motocicletas e o helicóptero da PRF chamaram a atenção das crianças internadas. A expectativa foi grande para ver, de cinco em cinco, pelo menos 20 agentes rasparem os cabelos, num gesto de solidariedade aos pequenos pacientes. É a primeira vez que o órgão realiza uma ação dessa natureza em Santa Catarina. (Leia a matéria completa sobre esse evento)

Neste domingo (22), a programação continua no Parque de Coqueiros, em Florianópolis, onde haverá atividades recreativas, sessão de cinema com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), arrecadação de livros e brinquedos e a presença de um grupo de motociclistas. O evento é organizado pela Avos.

Veja mais fotos do evento aqui: