icone facebookTwitterInstagram

Joinville, 12 de novembro de 2015

A Maternidade Darcy Vargas é a primeira unidade em Santa Catarina a receber credenciamento do Ministério da Saúde para o funcionamento da Sala de Apoio à Amamentação. O espaço é destinado à coleta e armazenamento do leite materno a fim de que a mãe possa doá-lo ou levá-lo para casa. O ato oficial de credenciamento foi realizado nesta quinta-feira (12), em Joinville.

Hoje, mais mulheres no Brasil estão na força de trabalho, e retornar ao emprego representa um desafio para quem amamenta. “Para conciliar amamentação e atividade laboral as mães precisam de informação e apoio na transição de volta ao mercado de trabalho”, afirma Maria Beatriz Reinert do Nascimento, coordenadora do Banco de Leite Humano da maternidade.

Essa ação faz parte da estratégia de Apoio à Mulher Trabalhadora que Amamenta, do Ministério da Saúde, que consiste em criar nas empresas públicas e privadas uma cultura de respeito e apoio à amamentação como forma de promover a saúde da mulher trabalhadora e de seu bebê, trazendo benefícios diretos para a empresa e para o país.

Estiveram presentes na entrega o coordenador da área da Saúde da Criança da Secretaria de Estado da Saúde (SES), Halei Cruz, o diretor da Maternidade Darcy Vargas, Fernando Marques Pereira, a diretora Administrativa, Lucimar Bisoni, a gerente de Enfermagem, Lis Elena Westphal, e colaboradores da unidade.

Nove bancos de leite certificados

Na mesma solenidade, nove dos 13 bancos de leite humano do Estado receberam certificados de excelência por estarem em conformidade com os requisitos de operação do Sistema de Informação da Rede Brasileira (Rede BLH) e Programa Iberoamericano em Bancos de Leite Humano. Confira a lista:

  • BLH Alimente uma Vida - Maternidade D. Catarina Kuss de Mafra;
  • BLH do Hospital e Maternidade Marieta Konder Bornhausen de Itajaí;
  • BLH do Hospital e Maternidade Jaraguá de Jaraguá do Sul;
  • BLH do Hospital Nossa Senhora da Conceição de Tubarão;
  • BLH do Hospital Infantil Joana de Gusmão de Florianópolis;
  • BLH Sr. Klaus Schumacher do Hospital Rio Negrinho de Rio Negrinho;
  • BLH de Blumenau;
  • BLH e Central de Informações de Aleitamento Materno da Maternidade Carmela Dutra, Florianópolis;
  • BLH da Maternidade Darcy Vargas de Joinville.

Sobre os bancos de leite humano

O leite materno é o alimento ideal para as crianças pequenas, e sua utilização está relacionada a uma redução da desnutrição e da mortalidade infantil. Os Bancos de Leite Humano, mais do que simples fornecedores de leite materno, são elementos importantes e estratégicos da política em favor da amamentação. Eles fazem parte da recém-aprovada Política Nacional de Atenção Integral à Saúdeda Criança e Aleitamento Materno, sendo contemplados na estratégia Rede Cegonha, que expande e qualifica a assistência prestada às gestantes e aos bebês pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

No Brasil, destaca-se a Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano (Rede BLH), que garante atendimento de excelência, e a distribuição de um produto seguro para as mães e seus recém-nascidos. São 218 bancos de leite, e 155 postos de coleta, que compõem a maior rede de bancos de leite do mundo.

Em Santa Catarina, há 13 bancos de leite (dos quais 6 em hospitais do estado) e 4 postos de coleta cadastrados na Rede BLH. Em 2014, quase 73 mil mulheres catarinenses foram atendidas, das quais 5 mil doaram cerca de 8 mil litros de leite humano que beneficiaram 6,3 mil recém-nascidos doentes ou prematuros.