icone facebookTwitterInstagram


O Instituto Maria Schmitt (IMAS), entidade mantenedora do Hospital Dom Joaquim, de Sombrio, está comemorando mais uma importante conquista para a unidade hospitalar. Na terça-feira, 26, o Diário Oficial da União (DOU) publicou a portaria nº 297/2019 do Ministério de Saúde liberando recursos na ordem de R$ 775.625,00 para a implantação de leitos de enfermaria clínica de retaguarda.


A portaria autoriza a habilitação dos leitos de retaguarda do Hospital de Sombrio, o que deve gerar um recurso anual na ordem de até R$ 776 mil. O principal objetivo da implantação de leitos de retaguarda é retirar dos grandes hospitais as demandas que não são de sua responsabilidade, uma vez que é uma unidade especializada em traumas, possibilitando a transferência destes pacientes a hospitais de médio e pequeno porte, reduzindo a superlotação e garantindo uma melhor atenção ao paciente.

Os leitos de retaguarda são geralmente utilizados para encaminhamento de pacientes de complexidade intermediária avaliados e regulados pelo Serviço de Regulação do Estado. Entende-se como sendo de complexidade intermediária aqueles pacientes com quadro clínico hemodinamicamente estável, sem risco iminente de morte, e sem possibilidade de alta no momento do encaminhamento.

De acordo com Robson Schmitt, presidente do Imas, a destinação dos recursos por parte do Ministério da Saúde corroboram para a boa fase que vive a instituição. “O Hospital Dom Joaquim se fortalece a cada dia e dá passos firmes em seu proposito que é ser um hospital altamente resolutivo na oferta de uma assistência humana de saúde” comentou Schmitt.